quinta-feira, 21 de agosto de 2008

Auto-ajuda

Que não me levem a mal os leitores de livros de auto-ajuda, mas eu não acredito nisso. Quer dizer. Algumas pessoas realmente dizem que se sentiram ajudadas por livros desse tipo, mas para mim isso já acaba com todo o conceito.
Auto-ajuda é não precisar de ninguém, é ajudar a si mesmo, certo? O estilo literario deveria se chamar Autor-ajuda já que é o criador do livro que fornece todas as dicas para o leitor.
Dizem que esses livros estão cheios de informações que as pessoas já sabem, mas precisam ler para considerar realmente. Acredito que isso seja verdade. E decidi:
Vou escrever livros de auto-ajuda para eu mesmo ler. Cada assunto que me preocupa, um novo fascículo. Não vou emprestar pra ninguém.
Isso sim é auto ajuda.

3 comentários:

Michel disse...

Beloz versos Bruno... abraço

Ana disse...

Também tenho uma implicância danada com esses livros!
rsrsrs
E quanto a paixão recíproca, imagino que deva ser boa, mas sabe que às vezes acho que nunca tive?
Bjs!

estela disse...

nunca tinha refletido sobre isso... deu uma bela introduçao pra uma hipotética crônica. parabéns!